REFLEXSONS


Lágrimas em cores


As lágrimas poderiam, muito bem, ser coloridas. Assim, com uma cor para cada motivo ou sentimento que provocasse o choro. Por exemplo, lágrimas marrons, para choros de raiva. Quando o choro fosse de alegria as lágrimas poderiam variar do amarelo claro ao dourado exuberante, quanto maior fosse a intensidade do sentimento no momento. Em caso de vergonha, lágrimas em tom de rosa, indo até vermelho forte, conforme o estado vergonhoso de cada um. E nas decepções, traições, tristezas e dores, lágrimas em roxo, escurecendo de acordo com a profundidade do sofrimento.
Agora, nos grandes prazeres e felicidades do amor, com toda certeza, seriam lágrimas em tons de azul. Desde o azul claro transparente ao azul intenso e brilhante, à medida que a felicidade se transbordasse maior.
Mas, pensando melhor, quando se trata de azul, essa cor tão expressiva em todos os seus tons, talvez não houvesse necessidade de outras cores nas lágrimas. Bastaria que todas fossem azuis. Desde a mais simples e singela e inocente alegria até a mais profunda dor humana, a cor das lágrimas deveria apenas variar por entre os tons azuis. Desde o quase transparente e cristalino azul de felicidade, indo até o mais intenso e profundo azul da dor. As gotas azuis cristalinas lavando os rostos felizes, assim como a profusão de azul escuro lavando as dores e sofrimentos. Seriam azuis vários em milhões de rostos marcando memórias e momentos inesquecíveis. Lágrimas azuis geradas do fundo da alma humana, colorindo a expressão de nossos sentimentos, deixando marcas em nossas faces e transfigurando nossa alma no mais puro azul. Elas desabrochariam dos olhos em azul e terminariam nos lenços, sem manchá-los. Seriam sempre azuis sim, mas, não deixariam marcas de qualquer cor em nada, sejam em lenços, mangas de camisa, roupas, lençóis, nada. Seriam azuis sim, mas seriam apenas lágrimas.

# Compartilhar

DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Blogger Comentário
    Facebook Comentário

0 comentários:

Postar um comentário