REFLEXSONS


Desligando-se

Seria muito bom poder parar de pensar por um tempo, sem estar dormindo. Como se pudéssemos ter uma trégua de vida passando e horas correndo. Mesmo que a vida continuasse e as horas também. Mas o pensamento desligasse. Acho que seria a solução para aqueles momentos que a gente não tá a fim de nada, não quer saber de nada, tá de saco cheio de todas as coisas, não quer saber de qualquer pessoa nesse mundo e tem vontade de sumir.   

Assim. A gente toma um copo d’água, deita ou senta num lugar bem confortável, fecha os olhos, aperta o botãozinho e desliga o pensamento. E se deixa levar a lugar nenhum, sem dormir, sem sonhar, sem interagir com nada nesse mundo, se desliga completamente. Como se fora um aparelho elétrico quando falta energia, ele continua ali, existindo e presente no mundo real mas, desligado e ausente de todas as suas funções para as quais foi feito quando ligado na energia. Ufa, deve ser um descanso geral.
Então depois de um tempo a gente se religa e pronto. Tudo igual ao nosso redor e tudo renovado em nosso interior. Passou a raiva, o incômodo, o abuso, o saco cheio. As baterias estão carregadas, as forças totalmente refeitas e a vontade de re-continuar novinha em folha.
Mas não é assim, infelizmente não. Tem que se refazer sempre, acordado mesmo, após cada derrota, após cada tombo, após cada insatisfação, após cada peça que nos pregue o destino. Em vez de querer desligar, aceitar a derrota; em vez de querer sumir, tentar enxergar mais a frente; em vez de desistir de vez, respirar fundo e perceber que tem reserva de forças pra superar.

Claro que não é fácil, mas ao menos é real e possível.
Quebre alguma coisa que não quer mais, chore um pouco, esmurre umas almofadas e depois ria disso tudo. Pois lá na frente isso vai ser engraçado mesmo. Pense maior, descubra mais você e confie mais na sua vida de filho do universo, de um Pai maior e de uma eternidade real e melhor que todo o agora humano. Confie. 

# Compartilhar

DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Blogger Comentário
    Facebook Comentário

0 comentários:

Postar um comentário