REFLEXSONS


Cardápios flutuantes



Enquanto esperava chegar a hora de um compromisso, decidi passar o tempo na praça de alimentação de um grande shopping center. Escolhi uma mesa mais afastada das lojas de comida, sentei e, claro, peguei logo o smartphone pra ficar mexendo. Depois de navegar por alguns e-mails e uma olhada rápida nas manchetes diárias de jornais online, dei uma panorâmica na área de alimentação onde estava, foi aí que reparei. Na frente de várias lanchonetes, pizzarias, restaurantes e afins, eles estavam ali, balançando pra lá e pra cá, no meio das pessoas que passavam. Um monte de cardápios flutuantes, grandes, coloridos, cheios de fotos de comidas as mais variadas possíveis, pratos rápidos com muitas carnes, arroz, fritas, massas de todos os tipos, empanados esvoaçantes, hambúrgueres super calóricos com asinhas, molhos e frituras douradas em meio a nuvens, e, alfaces, muitos alfaces, adornando tudo, como se as comidas possuíssem uma auréola verde, acho que para parecerem mais saudáveis. E as sobremesas? Ah as sobremesas...bolinhos, pudins, tortas, tudo vestido de sorvetes, chantilis e caldas de chocolates, tudo parecendo tão leve, aguçando a gula e fazendo salivar os mais fiéis faquires e vegetarianos. Quase me hipnotizei por aquelas cores e cheiros que começavam a se espalhar pela praça. Aos poucos, chegavam mais pessoas se dispondo em filas, se preparando para disputar e escolher entre tantas opções oferecidas pelos tais cardápios flutuantes. Continuei observando o movimento crescente e então me dei conta de como flutuavam os tais cardápios. Eles, os cardápios, estavam nas mãos de moços e moças postados na frente das lanchonetes e restaurantes, com a finalidade de chamar a atenção dos possíveis clientes que passam escolhendo o menu da hora. Os moços e moças cardápio abrem os imensos folhetos coloridos, bem abaixo do pescoço, segurando pelos lados e ficam andando devagar, de um lado para outro, na área da frente da lanchonete ou restaurante. A visão de longe é engraçada. Parecem cabeças voadoras com grandes assas coloridas que abrem e fecham, à medida que as pessoas chegam e escolhem a comida, quando então os moços/moças cardápios, os fecham para anotar os pedidos. Foi divertido observar aqueles movimentos, como se fossem asas quadradas de imensas borboletas, abrindo e fechando, num balé em câmera lenta, por entre o vai e vem dos passantes. Será que aqueles moços e moças cardápio também achariam engraçada aquela visão deles, enquanto trabalham? Será que eles têm fome enquanto estão ali mostrando e falando de comida pra outras pessoas? Quando será que eles se alimentam, antes ou depois de se transformarem em moços/moças cardápio? Será que existe a profissão de moço e moça cardápio?
Independente de qualquer resposta, existe uma pessoa que está ali, por trás daquele cardápio flutuante, informando, servindo e prestando serviços a nós, público, que as vezes nem damos importância ao fato, simplesmente olhamos o cardápio, escolhemos a comida e saímos, como se quem tivesse nos atendido fosse o próprio cardápio. A todos os moços e moças cardápios espalhados por esses milhares de shopping centers do Brasil, obrigado pela paciência. Tomara que vocês ganhem uma promoção o mais rápido possível. Que este emprego nunca se torne profissão, mas apenas uma passagem rápida para outros melhores.

# Compartilhar

DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Blogger Comentário
    Facebook Comentário

0 comentários:

Postar um comentário