REFLEXSONS


Em nome da religião


Nos últimos meses, percebi que alguns amigos do face deixaram de interagir comigo. Então, durante um feriado, sem nada pra fazer, pensei sobre o assunto e fiquei imaginando o quê poderia ter contribuído para isso. Realmente, não posto nem compartilho coisas muito populares ou que provoquem risos fáceis, nem mensagens de autoajuda ou muito melosas, com florezinhas e paisagens bucólicas, muito menos passagens e versículos bíblicos que ensejam lições de moral previsíveis e bobas, etc. De vez em quando, compartilho uma pitada de política, uma coisinha em tom erótico, uma piada sutil ou muito boba, enfim, minha participação no facebook é simples e sem qualquer pretensão de causar maiores impactos. Em comparação com a maioria, interajo pouco. Tenho registrados 152 “amigos”, não mantenho o face ligado durante todo o dia nem enquanto uso o computador ou celular. Mas, aí, descobri uma coisa interessante. À medida que comecei a falar, publicar e compartilhar assuntos com temas religiosos, notei que alguns amigos facebookeanos começaram a se afastar. Aliado ao fato de, num determinado momento, eu ter publicado uma declaração no, próprio face e no meu blog, esclarecendo que não faço parte de qualquer religião, igreja, seita ou similares. (Minha declaração sobre igrejas e religiões)

Sei que por pura preguiça, a maioria das pessoas não se dispõe a ler textos que tenham mais de quatro ou cinco linhas, principalmente no facebook, a não ser putaria, mensagens bobas de ajuda fácil, fofocas de celebridades ou grandes feitos pessoais tipo: namoro da vez, ciumeiras entre amigas ou milhares de fotos previsíveis, onde todos se acham lindos e maravilhosos. Enfim, na minha declaração, tento esclarecer que não faço parte de qualquer igreja ou grupo religioso e também confirmo minha fé em um Deus único, criador e pai. Muito provavelmente, a minha declaração deve ter sido confundida com ateísmo, que não é o meu caso. Aliás, há pessoas que acham que ateus fazem apologia aos demônios, aproveito a oportunidade para dizer que eles, os ateus, assim como não acreditam em Deus, também não acreditam em demônios ou afins, quem acredita nisso são os religiosos. Mas, voltando ao assunto mais importante, esse Deus, no qual creio, enviou a este planeta que chamamos Terra, um homem chamado Jesus com a missão de nos informar que Deus é pai de verdade. E, por esse amor de pai, nos foi dada gratuitamente a imortalidade, por isso somos fisicamente irmãos e todo ser humano é irmão um do outro, independente de qualquer outro fator, norma ou pensamento criado pelos próprios humanos, aí incluídos, quaisquer princípios religiosos. E continua Jesus a nos informar que, a partir da nossa criação, somos imortais e pronto. E mais, enquanto estivermos aqui, estamos aprendendo e descobrindo a lidar com o tempo, pois só aqui, nesse tipo de planeta, temos essa experiência de contar e marcar o tempo. Após o sonho da morte, é que iremos conhecer a verdadeira realidade, e lá, nessa realidade, não há tempo, embora nossa mente atual não tenha capacidade de compreender a realidade do “não tempo”. Por isso, aqui, como irmãos, temos que viver em harmonia uns com os outros, amando o próximo e proporcionando o bem estar comum, só assim a convivência é plena e boa para todos. Não precisamos de religião para isso. A religião é uma deturpação da sabedoria humana, criada por mentes maléficas para submeter, escravizar e estabelecer normas hierárquicas de manutenção do poder, através de manipulação mental. Toda a mensagem de Jesus foi deturpada e reorientada de acordo com os interesses das supostas autoridades detentoras de posições privilegiadas de igrejas, governos, políticos, etc. Simplesmente para manterem no poder aqueles que se acham superiores aos outros e detêm força, poder e riqueza para si e os seus. Para eles, não interessa quaisquer mensagem de igualdade, fraternidade e irmandade. Por essas e outras, depois de ter lido a bíblia inteira três vezes e ainda pesquisar nela quando necessário, além de ler e pesquisar muitos outros livros e escritos sobre esses temas, decidi e escolhi o caminho da minha verdade e minha fé, independente de princípios humanos e religiosos fajutos, mas baseado unicamente no amor de um Deus verdadeiramente Pai. Tendo este mesmo Deus nos mandado Jesus, para nos dizer que apenas precisamos desaprender tudo que nos foi ensinado e imposto goela e mente abaixo, para em seguida, apreendermos e aprendermos, desta vez com a mente e o coração livres, que somos filhos de um Deus, ganhamos o presente da eternidade, somos todos irmãos uns dos outros, e, principalmente, somos frutos do amor divino, da beleza e da inteligência da criação desse verdadeiro Pai, Abba Pai.



# Compartilhar

DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Blogger Comentário
    Facebook Comentário

0 comentários:

Postar um comentário