REFLEXSONS


Bom cinema é bom filme?

Sempre vejo filmes. O tempo todo. No mínimo dois por semana. E nesse ritmo acabo vendo coisas bem boas e coisas bem ruins. Por isso a diferença entre filme e cinema.
Entendo por filme todos os filmes produzidos e assistidos. Já, por cinema entendo como aqueles filmes que falam algo mais que o puro comércio, a pura diversão ou a pura exibição. Entendo cinema como arte, como cultura, como sentimento, como expressão, como contar histórias, como música, som, poesia, fotografia, pintura, atuação, escultura, mensagem,  enfim, como arte. Sem definição prévia, sem conceitos preestabelecidos, sem ditadura cultural e com total liberdade de percepção. Ou seja, arte, pra mim, é aquilo que nos toca e nos sensibiliza de alguma forma. E nos desperta pra liberdade.

Pensando nisso resolvi falar um pouco (pouco mesmo, pois não sou crítico de cinema) sobre alguns filmes que assisti. Nesse meio tem  filmes e cinema. Mas não vou fazer julgamentos, vou apenas dar minha opinião.





MEIA NOITE EM PARIS, de Woody Allen - elenco conhecido (Owen Wilson, Rachel McAdams, Marion Cotilard) fotografia belíssima, iluminação e figurino muito bons, música primorosa. História bem contada, como Allen faz sempre. Paris mostrada de ângulos imprevisíveis e deliciosos. Cinema puro. Um prazer de se ver e sentir.




SWEENEY  TODD, de Tim Burton - com Johnny Depp e Helena Bonham Carter, filme sombrio de história também sombria, cenas de sangue, fotografia muito boa, figurino também. Trechos com músicas cantadas pelos atores, tornando o enredo mais diferente ainda. Filme bem definido pra J Depp que está bem a vontade em mais um personagem estranho e contagiante. Direção marcante de Burton. Cinema.









# Compartilhar

    Blogger Comentário
    Facebook Comentário

1 comentários: