REFLEXSONS


Mais Saron do que Rosa


Dia desses, estava eu calmamente tomando um café expresso numa cafeteria (cafeteria mesmo, não padaria) e colocaram um dvd do show Acústico da banda Rosa de Saron. E começou um som com violões e violinos até agradável. Entre um gole e outro do meu saboroso expresso, parei e olhei o monitor da tv.
Rosa de Saron - Sem você
O microfone tá ali, entre as mãos
Quando quase comecei a gostar, uma voz começou a invadir a música. Nessa hora a curiosidade venceu o sabor do café e olhei de novo a tela de lcd. Um jovem cantor sentado num banquinho cantava segurando um microfone daqueles, modelo antigo, fixo num tripé. Rapaz, o homem segurava o microfone com as duas mãos, com uma força, como se o bicho (o microfone) fosse sair dali já já correndo desembestado. E ele (o jovem cantor) se remexe, meio se contorce no banquinho e se esguela a cada nota mais alta. E se segura no microfone. Olhe, é uma luta. Tem uma música que o refrão é:  Ave Maria, Ave Maria... Meu amigo, e amiga, pense num aperreio. A cada Ave Maria o cabra grita mais e mais, se agarrando com o microfone, esbugalhando os olhos, fechando os olhos, dependendo da intensidade de interpretação dele (do cantor e não do coitado do microfone).
Vixe, me deu uma canseira, quase uma falta de ar. Ainda bem que eu tinha pedido um café grande, pra aguentar aquilo. Quando termina o número (dito musical) o público presente aplaude bastante ou melhor, grita também bastante. E tem mais, depois acontece outra música, entre tantas gritarias. E dessa vez o cara se supera. Nessa dita cuja música, o refrão é: Sem você, sem vocêêêêêêê... Misericórdia, leitor e leitora, na hora do grito dá até pra ver o pinguelo da garganta do cabra. Se o amigo ou amiga quiserem ouvir música pra acalmar o juízo e aprumar as idéias, não será aconselhável escutar essa tal Banda. 
Só pra informação, Saron era um deserto numa região da palestina pra onde foi destinado o povo escolhido por Deus (ainda bem que nessa época esse pessoal não cantava por lá).  Voltando à cafeteria, ainda bem também que o café acabou e eu saí dali. Morrendo de pena do microfone.

# Compartilhar

    Blogger Comentário
    Facebook Comentário

6 comentários:

  1. Cara, ele pode até gritar e tals, mas que tu como um cara que pelo que eu vi pelo teu post ai em cima, não entende merda nenhuma de musica, até por que se for analisar as musicas da banda e ver que o "grito" do Guilherme, mesmo sendo alto, ele se mantem afinadíssimo, eu fui em um show dele e te digo que cada centavo pago pelo ingresso, valeu e pagaria mais pra ouvir esses "gritos" como tu dissestes, então antes de você postar algo em relação a musica tu estude bem o assunto antes ou ouça outras musicas dos caras pra depois julgar.

    ResponderExcluir
  2. Olá anônimo,

    Não sou crítico musical, apenas exponho a MINHA OPINIÃO e respeito a sua. Graças a pessoas anônimas como você, a tal banda mais Saron que Rosa continua aí aos gritos e sucessos. Pra mim, apesar da SUA OPINIÃO, continuo achando o mesmo. Por isso gosto e respeito a diversidade. Obrigado pelo comentário.

    Itamar Cavalcanti

    ResponderExcluir
  3. Caro amigo, repeitando sua opinião desde já, acho que você muito viu, pouco ouviu e nada sentiu... a música, assim como toda arte deve ser sentida, deve encontrar-se com um terreno fértil, e não um solo rochoso. Concordo com o "anônimo", o Guilherme se mantém sempre afinado, e na minha opinião ele é um dos melhores vocalistas do Brasil. Bem já que você muito viu, é muito boa a sua observação, compare a espontaneidade do Guilherme, e analise a letra, terá a maravilhosa conclusão que ele não apenas interpreta, mas professa aquilo que canta!
    As pessoas são diferentes(graças a Deus), cada uma é atingida de um forma diferente, você não foi atingido pelo Rosa, talvez será por outro ritmo, contudo, a mensagem cristã da música do Rosa já salvou diversas vidas e reestruturou diversas vidas. Descordando do seu título, fecho meu comentário: MUITO ROSA, EM MEIO AO GRANDE SARON...

    Grande abraço e Deus o abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo leitor, em respeito a sua opinião publiquei o seu comentário. E como as pessoas são diferentes (graças a Deus) a minha opinião é diferente da sua no que se refere ao Rosa de Saron. Se você acata aquilo como "profecias" e acha que "salva" vidas, ótimo. Continue sentindo e achando assim que eu continuo achando do meu jeito. Nós divergimos nesse assunto, quem sabe concordemos em outros. Viva as diferenças que fazem o mundo girar. Obg pelo comentário.
      Itamar Cavalcanti

      Excluir
  4. Perfeitamente, creio que você mal compreendeu o "professa" que não está associado a profecia, mas a ter convicção naquilo que diz ou no caso canta.

    ResponderExcluir
  5. Ótimo esclarecimento. Bom tambem porque facilita as coisas e nos fortifica mais ainda nas nossas diferentes opiniões. Esse é o tipo de discussão que fica rendendo e rendendo sem chegar mais a qualquer lugar. Sugiro mudarmos de assunto.
    Itamar Cavalcanti

    ResponderExcluir