REFLEXSONS


Dicionário agrestês - Novas expressões

Olhaí queridos quatro seguileitores, pra vocês e pra quem mais se aventura nessa leitura, mais umas expressões que ouvi aqui por essa terrinha fria fincada em pleno agreste pernambucano. Pois é, nessa época por aqui, até agosto, as temperaturas caem deliciosamente e chegam às vezes a 16°C.
Com uma neblina densa que começa ao fim da tarde, se estende pela noite e só se dissipa no meio da manhã. Deixando a cidade linda e aconchegante.
Mói
-Molho. Ex.: Um “mói” de coentro. Um “mói” de chaves.
Mondrongo
-Caroço na pele, elevação de forma arredondada. Ex.: Levou uma pancada tão forte no braço que subiu logo um “mondrongo”.
Pereba
-Ferida na pele, cabra nojento, fedorento. Ex.: Vixe que homem mais perebento. Cuidado pra não arrancar a casca da “pereba” se não demora a curar.
Pitaco
-Dar opinião. Ex. tá dando “pitaco” onde não é chamado.
Sarrabúi
-Sopapo, surra. Ex.: Levou um “sarrabúi” do pai.
Sumitério
-Cemitério
Tabefe
-Tapa na cara. Ex.: O cabra foi dizer o que não devia pra  moça e ela deu-lhe um “tabefe” na cara.
Uruvai
-Orvalho. Ex.: De manhã as folhas ficam cheias de “uruvai”
Véve
-Vive, mora. Ex.: Fulano véve em Garanhuns.
Amundiçada
Essa é de lascar. Ouvi de um amigo que contava de uma moça com quem passou momentos...digamos, muito quentes num motel. E ele me disse – Ói, a mulé é daquelas “amundiçadas” visse. Quanto mais tem mais quer. Se o cabra não tiver preparado se acaba antes do tempo. E ela não dá trégua não.
Desunerar
-Desmisturar. Quando se está mexendo algo numa panela ao fogo, só pode mexer em um único sentido, pois acredita-se que mexer em sentido contrário faz a receita dar errado e “desunera-se”.

# Compartilhar

DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Blogger Comentário
    Facebook Comentário

0 comentários:

Postar um comentário